Reunião do grupo de trabalho educação integral

14

abr
2014

ATA Nº 08

Nos dias quatorze (14) e quinze (15) do mês de abril de dois mil e quatorze (2014), reuniu-se o Grupo de Trabalho Educação Integral, na Residência Marista de Brasília, com os seguintes participantes: Sr. Lúcio Gomes Dantas, Coordenador da Área de Missão (UMBRASIL); Sra. Leila Regina Paiva de Souza, Coordenadora da Área de Representação Institucional (UMBRASIL); Sra. Michelle Jordão Machado, Assessora da Área de Missão (UMBRASIL); Sr. Carlos Vitor Paulo, Assessor da Área de Missão (UMBRASIL); Sr. João Carlos de Paula, Assessor da Área de Missão (UMBRASIL); Sra. Deysiane Farias Pontes, Analista da Área de Missão (UMBRASIL); Sra. Maria Clotilde Campos, representando a Sociedade Meridional de Educação (SOME); Sra. Loide Pereira Trois,   representando a União Sul Brasileira de Educação e Ensino (USBEE); Sra. Gillys Vieira da Silva, representando a União Catarinense de Educação (UCE); Sra. Bárbara Pimpão Ferreira, representando as Comissões de Solidariedade e de Educação Básica / Associação Paranaense de Cultura (APC); Sr. Honório Petersen Hungria Junior, representando a Associação Brasileira de Educação e Cultura (ABEC), a União Catarinense de Educação (UCE) e a Associação Paranaense de Cultura (APC); Sra. Rachel Vicente, representando a Editora FTD; Sra. Maria Lúcia de Almeida, representando a União Norte Brasileira de Educação e Cultura (UNBEC) e a União Brasilense de Educação e Cultura (UBEC). A Sra. Valéria Cristina Landim, da Província Marista Brasil Centro-Norte, participou como convidada. Justificou-se a ausência da Sra. Rita Aparecida Rocha, representante da União Brasileira de Educação e Ensino (UBEE) e da União Norte Brasileira de Educação e Cultura (UNBEC).  Por motivos de saúde, a Sra. Loide Pereira Trois esteve ausente da reunião no segundo dia. 1. Acolhida E ORAÇÃO: A Sra. Deysiane Pontes conduziu os momentos de oração, iluminados pelo tempo quaresmal e pelo Documento “Educar para o diálogo Intercultural na Escola Católica” do Conselho para Educação Católica do Vaticano. 2. Apresentação dos novos participantes e contextualização do histórico do GT: A Sra. Leila Paiva conduziu o momento de apresentações dos participantes e retomou a caminhada do GT, reapresentando a contratação da assessoria da MOVE SOCIAL e o Sr. Rogério Silva, que já tinha participado como debatedor da Mesa de Debates Educação Integral em tempo integral e Indicadores de Qualidade. 3. Oficina com a MOVE Social: A proposta de pauta para a oficina “Diálogos sobre a movimentação de uma cultura de educação integral marista” foi apresentada pelo Sr. Rogério e aprovada pelo grupo, a saber: revisão da trajetória do GT e visão de Futuro; resultados para Educação Integral no Brasil Marista e indicações para as províncias; próximos passos do trabalho com a Move e do trabalho do próprio GT. 3.1 Visão de Futuro: Após trabalho em grupos e reflexão coletiva, o GT elaborou o texto “Visão de Futuro da Educação Integral 2025” (Ver Anexo 1). 3.2 Resultados e indicações: Após trabalho em grupos e reflexão coletiva, o GT formulou dez resultados e suas respectivas indicações (Ver Anexo 1) para o Brasil Marista na temática da Educação Integral, a saber: Resultado 1: Experiência educacional e desempenho acadêmico de excelência para crianças, adolescentes e jovens. Resultado 2: Princípios éticos, políticos e teóricos fortemente enraizados na comunidade educativa. Resultado 3: Desenhos curriculares inovadores, inclusivos, participativos, dinâmicos, flexíveis e plurais, que favoreçam o desenvolvimento integrado do intelecto, do corpo e do espírito, com enfoque em direitos e promoção do protagonismo. Resultado 4: Escola como espaçotempo para formação integral de sujeitos educadores que promova estudo, pesquisa e construção de novas práticas educacionais. Resultado 5: Experiências pedagógicas com itinerários flexíveis, dialogando com as necessidades, desejos e proposições das crianças, adolescentes e jovens. Resultado 6: Gestão institucional capaz de responder as demandas pedagógicas e favorecer a participação e corresponsabilidade da comunidade educativa. Resultado 7: Recursos materiais, estruturais e financeiros necessários à educação integral disponíveis nas escolas e centros sociais. Resultado 8: Posicionamento institucional Marista com enfoque em direitos humanos, articulação em rede, tendências de mercado e políticas públicas. Resultado 9: Projetos educacionais envolvem a comunidade educativa, em diálogo com seus territórios, para a promoção do bem viver. Resultado 10: Avaliação formativa com elevada capacidade de dar feedbacks para a comunidade educativa e de garantir qualidade dos processos de ensino e aprendizagem. 3.3 Orientações para os próximos passos: 3.3.1) Ferramenta digital: Reiterou-se a proposição do GT de que a ferramenta digital seja dinâmica, interativa, com imagens, infográfico, mandala, links, cenários, possibilidade de indicações de outro conteúdos externos. Como exemplo da articulação em infográfico, o grupo gostou da proposta desenvolvida pela Escola Ecológica. O GT deverá avaliar a possibilidade da ferramenta operar como um observatório e demais investimentos necessários para efetivação. 3.3.2) Tratamento dos textos elaborados: O GT deverá se debruçar sobre os textos produzidos para considerações e ajustes finais. Ademais, os textos precisam ganhar unidade, identidade comum, o que irá exigir trabalho de edição. O GT recomendou que a UMBRASIL compile todos os textos produzidos em um único arquivo para leitura crítica e alinhamento conceitual. Para tanto, sugeriu que a UMBRASIL faça a contratação externa para leitura crítica e refacção textual do referido documento, bem como para revisão ortográfica do documento, adequação à ferramenta digital (ficando menos científico e mais jornalístico, dialógico e hipertextual) e diagramação para disponibilização em versão digital e na ferramenta.  Em relação ao processo de escuta, a UMBRASIL aguardará o encaminhamento dos demais materiais e os postará no hotsite do GT, de forma que o material completo seja tema de pauta da próxima reunião para definições sobre a melhor forma de apresentação dos conteúdos elaborados. 3.3.3) Movimentos para que o Brasil Marista conheça, debata e formule projetos de educação integral em diálogo com a produção do GT: a. Construir o Custo Aluno Qualidade para a educação integral. b. Promover debates sobre o assunto nos espaços de estudo e formação do Brasil Marista, articulando com outros GTs, etc.   c. Debater a viabilidade do Observatório de Educação Integral. d. Dialogar Com a produção do GTDCA. e. Acompanhar o trabalho da Comissão de Educação Básica e as relações de sua produção com a produção deste GT. f. Dar atenção ao Processo de construção de indicadores para os projetos de educação integral. 4. SUGESTÕES FINAIS:  O Sr. Honório Petersen Hungria Junior propôs os temas “alimentação e saúde na educação integral” e “disseminação dos valores maristas para as empresas executam serviços dentro dos colégios” para as pautas das próximas reuniões. A Sra. Deysiane Pontes ressaltou a deliberação da Comissão de Solidariedade e da Comissão de Educação Básica sobre a inclusão no tema “Família” no escopo do GT Educação Integral. Solicitou-se, por fim, a participação da Área de Gestão, Controladoria, Planejamento e/ou finanças no GT Educação Integral. 5. Avaliação: O GT considerou a reunião como bastante produtiva, com destaque para a integração dos novos integrantes, a condução do Sr. Rogério Silva e o cuidado com a preparação da reunião pela UMBRASIL. Nada mais a tratar, encerrou-se a reunião, cujo conteúdo está registrado nesta ata, que lavrada por mim, Valter Pedro Zancanaro, é assinada por quem de direito. Brasília, 15 de abril de 2014.***

 

Arquivo – ATA N. 08 ANEXO 1 – Produto preliminar oficina 15.04.14
Clique aqui para baixar


sex hikayeleri, mobil porno, seks hikayeleri, seks hikayesi, sex hikayesi, mobil porno izle Mobil porno hikayeleri okumak iin şu sitemizi mobil porno ziyaret edin.